quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Ano novo: vida nova





Uma grande amiga minha está com uma gigantesca barriga de 9 meses, esperando que sua filha venha ao mundo quando ela desejar. Não marcou uma cesariana, como a maioria das mulheres hoje em dia. Quer tudo natural, sentir as contrações, fazer força, provar as dores do parto.

Confesso que acho heróica essa vontade dela. Dor é uma coisa com a qual não gosto de conviver, e acho plenamente desnecessária. Ela argumenta que era assim desde o início dos tempos, e que ser mãe é isso, e que as mulheres foram preparadas pela natureza para essa experiência, que ela considera emocionante e única (só espero que na hora H ela não amarele, implorando e dando a vida por uma epidural).

Isso me faz pensar que a vida é um constante estado de renovação e continuidade. Um ano se finda e imediatamente nasce outro. Uma vida se acaba e milhões de outras surgem. Uma estrela explode e outras são criadas. Um amor se acaba (ou é perdido) e logo vem outro mais forte, mais vivo, renovar um coração.

Nada realmente muda, e nada permanece.

É por isso que apesar de todos os pesares do ano de 2009, acredito que 2010 será uma perfeita repetição, e uma perfeita renovação. A virada do ano me faz pensar que sempre é tempo de crescer, melhorar, renovar, renascer. Sempre existe um ano novo, uma oportunidade, uma esperança de alcançar algo que julgamos perdido, ou querido, ou desejado.

É para isso que nascemos. E é por isso que vamos um dia acabar. E continuar... E acabar...

UM FELIZ ANO NOVO PARA TODOS! GRANDES REALIZAÇÕES!

2 comentários:

Sophie Neveu disse...

concordo com sua amiga! kkkkk

Rafaela Freitas disse...

Se um dia eu ficar grávida, lançarei a campanha "por um parto normal, com epidural" e vou morar num hospital por 9 meses, para não correr o risco de um anestesista me dizer "não! agora já era, vai sem".

Que o ano novo de todos nasça com muita tranquilidade! Com epidural!