sexta-feira, 9 de abril de 2010

Tendência para Dona Flor

Uma querida amiga, após muitos anos num casamento, se divorciou. Bateu aquela crise "solteira, e agora?".

Então ela comprou passagens e foi para algum paraíso tropical, curtir umas férias. A intenção dela era passar algum tempo consigo mesma, redescobrindo o prazer (se é que ele existe) de ficar sozinha, diante do mar, ouvindo o marulho das ondas, sentindo o sol na pele, lendo seus livros preferidos e fazendo planos para sua nova vida.

É claro que, após dois dias dessa rotina, ela se entediou, resolveu provar uma caipivodca, e aí danou-se tudo! Adeus auto-redescobrimento, adeus introspecção e planos para o futuro. A primeira caipivodca puxa a segunda, a segunda leva naturalmente à terceira, e como no nível do mar o álcool tem um efeito muito agradável de nunca deixar a gente de ressaca, minha amiga se esbaldou, caiu na esbórnia, conheceu gente nova, dançou o Rebolation, enfim, curou a dor de cotovelo do único jeito que ela pode ser tratada: com periguetagem.

Gostaria de dizer que no meio dessa bagunça, ela conheceu um lindo moreno sarado e viveu com ele um romance... Mas não, ela conheceu um lindo moreno sarado e um simpático loirinho de olhos azuis, e teve com cada um deles um rápido romance de dois dias.

E como a vida é confusa e complicada, os dois rapazes tinham o mesmo nome, e ao trocar telefone com eles, ficou Fulano e Fulano 2. Para piorar, eram ambos da mesma cidade, e tinham o mesmo DDD. Ela não se inquietou com isso, afinal amor de praia não sobe serra. Certo? Errado! Não é que, findas as férias, os  homônimos andam telefonando, mandando mensagens, super interessados num reencontro?

Agora, a tal amiga, que só queria um pouco de paz após um relacionamento conturbado e um divórcio doloroso, anda tentando engabelar namorados simultâneos, com tal desenvoltura que me deixa ligeiramente com inveja... Taí uma sabedoria Jedi que eu nunca adquiri.

Um homem já dá trabalho, confusão, decepção, canseira... dois homens... uma situação que me dá preguiça... Talvez nas minhas mais secretas e safadas fantasias... Mas não... Fernanda... Não!!!

Um comentário:

Andressa Paixão disse...

É complicado mesmo. Um já é dificil, e já dá dor de cabeça o suficiente. Dois então. Ainda por cima com o mesmo nome, da mesma cidade...é...boa sorte pra sua amiga.!