quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Solteira na Balada...?



A pior coisa de ficar solteira é que todos os homens pensam imediatamente que você está DISPONÌVEL. E solteira nunca quis dizer disponível. Até comprometidas podem estar disponíveis. Isso não está relacionado ao seu estado civil, mas ao seu estado de espírito.




É chato sair, por exemplo, com suas amigas e agüentar aqueles mocinhos de balada, que acham que você está ali para ficar com eles. De onde esses infelizes tiraram tal idéia? Por que eles não se aproximam apenas das garotas que estão: 1) mexendo no cabelo e olhando para eles obviamente fazendo charme? 2) Fazendo questão de passar na frente deles dezenas de vezes, como quem quer ser notada? 3) Paradas no meio do balcão de bebidas dando tiro para todos os lados? 4) Mandando bilhetinhos para eles?



Mocinhos de balada não respeitam o fato de uma mulher solteira gostar de sair, sentar num bar para tomar um chope ou dançar. Para o egozinho deles, as mulheres solteiras estão nesses lugares para serem cantadas e incomodadas por eles. Para serem chamadas de gostosas, gatinhas, para serem olhadas a noite inteira e, o que é pior, esperando que eles se aproximem.



É verdade que a maioria das mulheres ali espera exatamente esse comportamento deles. Mas eles não sabem separar o joio do trigo.



Mulheres solteiras não estão esperando um convite para sair de todo atrevido que não convidava antes quando ela não era solteira. “Eu tenho namorado” parece uma desculpa mais legítima do que “não estou a fim de sair com você”. O que deu na cabeça desses homens?



Bom, já esclareço que estou solteira, mas não quero sair com todo mundo que me convida, mesmo por que sei que a maioria dos homens só quer sair para transar e tchau. Nada contra sair para transar e tchau, mas não estou disponível para esse tipo de programa. Gosto de um bom papo, curtir amizades, cinema, viagens. Não vá me convidando para sair, a não ser que você seja muito especial mesmo. Mas especialíssimo. Alto, moreno, forte, inteligente, cheio de caráter, independente, sincero, bem humorado e sobretudo, que seja um gentleman. Mesmo assim, se for mocinho de balada, já aviso que não vou aceitar.

Um comentário:

Sophie Neveu disse...

Ai Nanda é verdade! que cruz esses muleques que se sentem homens!