domingo, 28 de fevereiro de 2010

Férias em Itacaré!

Vista da praia de Itacarezinho, da trilha


Nada como curtir uns dias de férias, de preferência num lugar para se celebrar a vida e a natureza. Para recarregar as energias (astrais, por que físicas, só gastei mais!), escolhi a deliciosa Itacaré, cidadezinha no litoral baiano, a cento e poucos quilômetros de Ilhéus, na famosa costa do cacau.

Para chegar, optei pelo vôo até Ilhéus, e de lá, um táxi até Itacaré. Já no caminho dá pra sentir que tudo o que se diz sobre esse recanto nada esquecido por Deus prometia mil belezas naturais. A cidade é singela, simples, pequena e limpa. Conta com os serviços básicos, mas não tem banco! Por isso, levei dinheiro vivo e contei com os lugares que aceitavam cartão. Para se hospedar, opções para todos os bolsos! É possível encontrar pousadas com ar condicionado (imprescindível) de R$ 35,00 a R$ 70,00 reais. Mas como eu estava de férias, resolvi me dar ao luxo de ficar na pousada mais nova da cidade, com belíssima arquitetura, piscina aquecida, hidromassagem, salão de jogos, decoração especialíssima com móveis e objetos de arte trazidos do interior de Minas, atendimento vip e bar molhado comandado pelo Ivan, barman terrível cuja principal qualidade é embebedar mocinhas inocentes com drinques de beber rezando e fabulosas doses de tequila e vodca Absolut. A pousada é a Terra Boa, não é barata, mas como eu já disse, eu mereço!

As praias lembram o filme A Lagoa Azul. Toda essa natureza exuberante tem um preço: longas caminhadas em trilhas no interior da mata, ou nas montanhas cobertas de coqueiros, ladeando o mar. Os guias locais são divertidíssimos e se você tiver a sorte que eu tive, vai pegar grupos animados e interessantes para te acompanhar nessas aventuras. Tudo vale a pena: cachoeiras que lavam a alma, vistas de perder o fôlego, e o prêmio: praias de água quentinha, com riachos que deságuam no mar. Uma das minhas preferidas é a praia de Jeribucaçu, onde se come um peixe vermelho pescado na hora e assado na brasa, com farofa de banana, arroz branquinho e vinagrete. Hummmmm...

Falando de culinária, não deixe de ir ao Tio Gu Café, na Pituba, restaurante de dois irmãos o Tio Gu e o Tio Zé. Os mais variados e deliciosos crepes do mundo, saladas coloridas e sucos especialíssimos. Mas se você ainda precisar de um incentivo a mais para conhecer a creperia, dou dois: os garçons que parecem ter saído da novelinha Malhação, são todos lindos, sarados, atenciosíssimos e de todos os lugares do Brasil, e o próprio Tio Zé, que é um moreno musculoso de lindos olhos verdes e tatugens radicais. Você vai ter certeza que está no paraíso.



Tio Zé gatíssimo - num é que esbarrei nele no aeroporto?

Itacaré é a terrinha da aventura e esportes radicais, mas se depois de um dia fazendo rafting, se pendurando nas tirolesas, surfando, fazendo trakking na mata ou off road num land rover, você ainda tiver pique para cair na balada, vai encontrar festinhas animadas, que ocorrem sazonalmente, no Dedos de Moça, por exemplo, ou DJs irados no Casarão Amarelo (aos sábados),  forrozinho com música ao vivo no Mar e Mel. Nesses lugares, gente de tudo o que é lugar do mundo para aquele intercâmbio cultural. Não se incomode em falar inglês, ou espanhol, pois a língua predominante em Itacaré é Hebraico. Mas os turistas que vêm para nosso país aprendem um pouquinho de português, o que é mais que justo! Outras farrinhas boas no Jungle bar, para uma vibe meio latina e o Corais, que dá mais nativos, mas a gente invade mesmo assim, e onde eu fui bem feliz!

Se pintou um clima de romance, vá para a praia do Resende curtir o nascer do sol, ou fazer uma fogueira ao som de um violão. Em Itacaré é tudo muito seguro, a gente anda sozinha no escuro, como não se faz mais em lugar nenhum. Mas tem sempre companhia, todo mundo ali parece envolido na tarefa de se comunicar e ficar amigo.

Resista à tentação de vender coco na praia, e se estabelecer em Itacaré. Mas se for impossível, saiba que casa, comida, natureza exuberante e grandes amigos nunca irão lhe faltar!

Um comentário:

Dessa disse...

Aiiii... nada como uns dias de descanso,né?!
E perto da Natureza então...
Nós encontramos uma força a mais dentro de nós.
Como se ela estivesse ali esperando, só pra ser acordada quando você escuta o canto dos passarinhos.
(eeh to meio poética hoje,rs!)
mas que bom que vocÊ se divertiu, e renovou as suas energias.
Boa semana pra vc menina!